segunda-feira, 30 de março de 2015

Poema II

Tenho pena de ti
Tenho pena de como acorda todas as manhas achando que ele lhe amas
Mas não amas
Apenas mais uma em uma cama usada por tantas vezes
Por tantas pessoas
Por tantas mulheres
Mulheres iguais a ti
Jovens
Inocentes
Apaixonadas
Frágeis
Sonhadoras
Sonhando com o amor
Que esse amor vai durar para sempre
Mas como durará?
Como durará um amor que nunca existiu?
Um amor que passa de mulher para mulher
Como um premio
Um premio por conseguir mais uma.
Mais uma inocente.
Uma inocente que acha que nunca vai acabar.
Que nunca vai chorar.
Que sempre vai sorrir.
Mas por trás dos teus sorrisos
Sorrisos que julgas felizes
Há alguém
Alguém que nunca se satisfaz



10 comentários:

  1. Caramba que pesado X.X Porém vc escreve muito bem, sério. Adorei, mexeu comigo hehe

    http://sweetpoisonteen.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. também achei .-. mas resolvi não mexer nele
      Obrigada <3
      é uma coisa que eu gosto de fazer, escrever
      mas raramente me dedico aos poemas

      Excluir
  2. Lindo, consigo dizer-te que enquanto ia lendo o teu poema consegui imaginar na minha cabeça tudo o que escreves-te. Fantástico. Acho que devias apostar nisso e tentar fazer algo sério!

    http://filipa-goncalves.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada <3
      Gosto de escrever, mas não me dedico muito a essa área =T

      Excluir
  3. Linda poesia,foi vc mesma quem escreveu?
    Perfeita!
    continue com esses posts.

    Meninas na Web

    ResponderExcluir

- Sem ofensas
- Se seguir é só avisar que eu vou seguir de volta
- Deixe o URL do seu blog/site para que eu possa retornar a visita
- Eu sempre retribuo as visitas, mesmo se eu não comentar pode ter a certeza que eu o visitei.