segunda-feira, 14 de outubro de 2013

E dar-lhe-ei a estrela da manhã - José Luiz Kohler



Nunca diga que o tempo somente degenera e corrompe as coisas. Ele traz sabedoria, e essa é a única virtude a que devemos nos apegar; nunca diga que o tempo levou de você o viço das épocas juvenis, quando você espargia o perfume de frutos carnudos de cálida acidez, e o toque de seus dedos ondulavam energias na superfície da minha pele, e essa era a minha sabedoria; nunca diga que não lhe procurei nos fios de cabelo desprendidos pelos ventos quentes carregados de areia cintilante, ou mesmo na pelagem do cão, revirada pelo seu afago, e que só em você encontrava abrigo do desprezo. Nunca diga que fui menos do que seu pai.

3 comentários:

  1. uual, parece ser super interessante o livro em!

    http://www.querodemorango.com/

    ResponderExcluir
  2. muito bom o post

    seguindo <33

    se puder visite o meu catinho :**





    http://jackelinenuit.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito legal...
    Beijos
    http://meninadivadamodaoficial.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

- Sem ofensas
- Se seguir é só avisar que eu vou seguir de volta
- Deixe o URL do seu blog/site para que eu possa retornar a visita
- Eu sempre retribuo as visitas, mesmo se eu não comentar pode ter a certeza que eu o visitei.